gallery/aljgr nome
gallery/01face
gallery/02instg
gallery/03 you
gallery/01 historia
gallery/02 patronos
gallery/03 acadêmicos
gallery/04 cronograma
gallery/05 biblioteca
Fatos e fotos
gallery/logo02
gallery/fundocabecacomprido
PUBLICAÇÕES
PATRONO  ANATÓLIO  ALVES  DE ASSIS 
 
Os homens ilustres serão imortais e terão a terra inteira por jazigo... 
(Péricles) 
 
Corações abertos... Mentes sadias! 
(Anônimo) 
 
 ANATÓLIO foi um homem concebido na quentura do Norte de Minas. Ele é um imortal, cujo corpo desceu às entranhas da terra e cujo espírito subiu ao firmamento. Os ilustres e imortais não morrem, sobem aos Céus, tornando-se mais uma estrela na abóbada celestial. ANATÓLIO foi e sempre será um marco dignificante na História da Policia Militar Mineira. Dentre seus livros destacamos: A Polícia Militar de Minas na Paz, nas Guerras e nas Revoluções e Crônicas dos Anos de Ouro, Contos, Histórias, Recordações, Memórias de um Integrante da PM, dentre outras inéditas. Passou para a Reserva remunerada como Major PM. Corações abertos... Mentes sadias! 
O Major ANATÓLIO nasceu em Caetanópolis, no dia 27 de julho de 1920. A 11 de outubro de 1937 assentou praça no antigo DI (APM) com destino ao 10º BCM, em Muzambinho. Em 1940, concluiu o Curso de Formação de Sargentos. Em 1941, fez o Curso de Monitor de Educação Física, formando-se Professor de Natação. Serviu por 24 anos ao 3º Batalhão. Foi Professor de História Geral dos Colégios Tiradentes, Diamantinense e Cristo Rei. Foi agraciado com diversas medalhas, inclusive o Troféu Tiradentes e o Título de Cidadão Diamantinense. O 3º BPM, situado em Diamantina, é conhecido como o “Casaca Parda”.    
Invoquemos o Mestre ROSA! Muitos enxergarão nestas palavras algo de bairrismo. Porém, é mais do que isso. É a exaltação mesmo do grande Mestre Guimarães Rosa, sua vida e suas obras. É como diz o filme: Ao Mestre Com Carinho! O coração precisa sorrir. A mente deve estar aberta à vida e a vivência. O Cornona Vírus não pode nos derrotar nem nos matar. Salve, mais uma vez, a vida e o bom viver. Saudemos o Patrono Camaradas! 
Invoquemos os Patronos e seus feitos. Chamemos para o nosso meio os Imortais, pois eles, por meio da vida e obras exemplares têm muito que nos oferecer. São esses alguns dos Patronos em cujos rebentos havemos de pautar nossa trajetória literária: João Guimarães Rosa, Otávio Baptista Diniz, Djalma Andrade, Hely Maneghale, Carlos Drumond de Andrade, Gustavo Capanema, Benedito Valadares 
Ribeiro, Nery Dias Reis e ANATÓLIO ALVES DE ASSIS, que muito honrou o Instituto Geográfico Mineiro e a Academia Municipalista de Letras, além de deixar um nome consagrado na Polícia Militar de Minas Gerais. 
A Academia de Letras João Guimarães Rosa é integrada por nomes expressivos da Literatura Mineira como: Saul Alves Martins, João Bosco de Castro, (Presidente Ad-Vitam da ALJGR), Jair Barbosa da Costa, (Presidente Ad-Vitam da ALJGR), Carlos Alberto Carvalhaes, (Presidente AdVitam da ALJGR), Edgar Eleutério Cardoso, Alcino Lagares Côrtes Costa, (atual Presidente da ALJGR da PMMG), Professora Maria de Lourdes Costa Dias Reis, a Lurdinha; André Ricardo de Souza, Cibelle Silva Diniz, Ari de Abreu, Alexandre Rodrigo Alves, Norman de Andrade Giugni (In memorian), Rogério Antunes Brasil, Lucas Messias Xavier, Apolinário Rocha Amorim, Ozório José Araújo Couto, Rita Lúcia de Almeida Costa, Maria Ribeiro Pires, Ana Lívia Azevedo Castro, Jiçara Martins Fernandes dos Santos, Juliana Leonel Peixoto, Paulo Tadeu Rodrigues Rosa, João Jorge Almeida Soares, Antônio  Geraldo Alves Siqueira, Zilmar Santos Corrêa, Eugênio Pascoal da Cunha Valadares, Antônio de Salles Fiúza Gomes, Antônio Ferreira, Dulcinéia Maria Barros Tristão, Eduardo Ferreira Paratella, Edvaldo Piccinini Teixeira, Ellos Pires de Carvalho, Helvécio Gomes, Jairo Maio Borges, João Bosco da Costa Paz, Jovino César Cardoso, Márcio Antônio Macedo Assunção, Odilon de Souza Couto, Paulo Afonso de Miranda, Ricard Franco Gontijo, Zeder Gonçalves do Patrocínio, Marcos Antônio Santos, João Bosco de Oliveira Rocha, Gilson Ferreira Campos, Cláudio Roberto de Souza, Helbert Figueiró de Lourdes, Raimundo Alves de Jesus, Ana Maria de Matos Nascimento, Gilmar Luciano Santos, Nelci José Nunes, o Falador e Sucateiro; Luís Gonzaga Góes, Cláudio Cassimiro Dias, Francis Albert Cotta Formiga, Cel Klinger Sobreira de Almeida, (Presidente Ad-Vitam da ALJGR), Geraldo Couto Filho, Professora-Drª Sílvia de Lourdes Araújo Motta, Deiwson Ferreira de Magalhães, o Magal; Edgar Soares, Ângelo de Souza Roberto, Adílson Cerqueira Soares, Flávio Antônio Silva Augusto, José Anísio Moura, José Guilherme do Couto ( atual Presidente do COPM), Lúcio Emílio do Espírito Santo, Eder Machado Silva, Flávio Jacksom Ferreira Santiago, Vanderlan Hudson Rolim, Cícero Moteran Ramos, Euro Magalhães, Bruno Alves Bicalho, Professora Ivany Chagas Coutinho, Sebastião Alvino Colomarte, Steevan Tadeu Soares de Oliveira, Antônio Fernando de Alcântara, José Passos de Carvalho, Hélio Hiroshi Hamada, Rodrigo Victor Foureaux Soares, Psicóloga Luciane Maria Couto Cunha, Jonathan Rodrigues Dias, Poetisa Adriana Gavião Giugni, Gustavo Martins de Carvalho, Álvaro Antônio Nicolau, José Marinho Filho, Eduardo de Paula Lima, Mirian Assumpção e Lima, Jesus Milagres, e, uma gama de Rosianos. Mortais e Imortais. Confrades, Confreiras, Assessores; Francisco Welber Costa, Divino Pereira de Brito, Bruno César Amorim Machado, Marco Aurélio Araújo Lacerda, Amauri Meireles, Eli Chagas de Oliveira, José do Espírito Santo, Comandante Geral – Cel Rodrigo Sousa Rodrigues. Senhores e Senhoras, emprestem-me um dedal. Apenas um dedal de sabedoria, de humildade e um dedal de experiência. Emprestem-mo. E o devolverei com trabalho, hombridade, honestidade e educação. 
Falar sobre ANATÓLIO é fácil, porém, de manobra difícil. É um jogo de xadrez: Aparentemente simples, entretanto complexo. Ele foi e será um homem de raízes fortes, profundas e generosas. Falar sobre Ele é cultuar suas Histórias, os seus Contos e a sua doce e fecunda Memória... 
O Patrono ANATÓLIO deu-nos uma lição de vida: Nobreza em Família, Humildade em sua Lavra e Amigo dos Amigos. Ele deixou-nos suave exemplo para seus Comandados e Superiores, liderou a muitos sem subjugá-los. 
Nosso Imortal Patrono dedicou-se, sem descanso, às causas justas, ao direito consagrado pela Lei e à Polícia Militar de Minas Gerais. Nosso Imortal ANATÓLIO ALVES DE ASSIS, como Chefe, e, Major da Milícia Mineira chegou à condição de Mestre na vida em suas funções. 
Eis o porquê, caros Confrades neófitos, abrem-se-nos as portas do saber, confiantes em nossa capacidade e desejo de criar, inovar, garantir o bem estar da Sociedade; sabedoria e conhecimento não ocupam espaço... Aqui e alhures. Gravem. Elas poderão não ser as mais lindas do mundo, contudo, serão inesquecíveis, pois, vocês acabam de vencer uma travessia dentre outras. Meus caros, façam bonito, e, nesse labirinto Rosiano saibam abrir caminhos, desvendar as Veredas, iniciadas por Guimarães Rosa, e, seus Discípulos. Busquem todos o infinito e, se possível, agasalhemo-nos sob o manto sagrado de Maria. Divinum Est Sedare Dolorem... 
Homem educado não diz palavrão, 
Respeita a mulher à maneira, 
Não diz grosseira besteira, e, 
Ainda, não cospe no chão! 
 
Obrigado! 
Luiz Gonzaga Ferreira [Limagolf] 
          Cadeira nº 05 da ALJGR